A Estranha Ordem das Coisas. As Origens Biológicas dos Sentimentos e da Cultura

Companhia das Letras


R$ 43,50


Informações sobre o Livro

Lançamento: 04/06/2018
Autor: António Damásio
Encadernação: Capa comum
Editora: Companhia das Letras
Edition: 1
Escrito por um dos neurocientistas mais proeminentes da atualidade, este livro traz uma reflexão divisora de águas, que abrange as ciências biológicas e sociais, oferecendo uma nova maneira de entender as origens da vida, os sentimentos e a cultura. António Damásio apresenta aqui uma pesquisa inovadora sobre a homeostase, uma coleção de fenômenos que regula a fisiologia humana por meio de mecanismos que possibilitam não apenas a nossa sobrevivência, mas também o florescer da vida. O neurocientista português torna claro que descendemos de uma longa linhagem que tem início nos organismos unicelulares, ou seja, que nossas mentes e culturas são ligadas por um fio invisível aos modos e propósitos de seres unicelulares muito antigos; e que é inerente a nossa própria química uma força poderosa, uma luta pela manutenção da vida que a governa em todos os seus aspectos, inclusive no desenvolvimento dos genes que ajudam a regular e a transmitir a vida. Em A estranha ordem das coisas Damásio nos oferece uma nova maneira de compreender o mundo e o nosso lugar nele. “Este é um livro fundamental. Ele oferece os conceitos, a linguagem e o conhecimento para explicar as interações entre natureza e cultura no cerne da condição humana. [.] é o começo de uma nova revolução científica. ” — Manuel Castells, professor de sociologia na Universidade da Califórnia, Berkeley.


Livros Relacionados

Por Quê? O que nos Torna Curiosos
Deus. Uma História Humana
O Erro de Descartes
Ruptura. A Crise da Democracia Liberal
O Cérebro que não Sabia de Nada
O Elogio do Vira-Lata e Outros Ensaios
21 Lições Para o Século 21
E O Cérebro Criou o Homem
O Mistério da Consciência
O Fim do Alzheimer. O Primeiro Programa Para Prevenir e Reverter o Declínio Cognitivo

safe_google_browsing

Denunciar Conteúdo Impróprio